sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O SAPO RICO


Casualmente, naturalmente, um novo encontro:
- Estou rico, Sapabela!
- Rico? Mas, você não tem nada, Rospo!
- Não exagere, Sapabela.
A provocativa amiga prossegue:
- Você não tem nem um celular novo!
- Mas, estou rico, minha amiga.
- Onde está essa riqueza, afinal?
- É riqueza para quem quer ver.
- Eu quero!
- Hoje, ao amanhecer, criei um poema. Poetizei.
- Um poema?
- Sim, depois de terminá-lo, percebi o quanto fiquei rico.
- "Tem razão: é riqueza para quem quer ver"

MARCIANO VASQUES
Rospo -1

4 comentários:

  1. Riqueza para quem quer ver e para quem quer sentir.
    Belo!

    ResponderExcluir
  2. adorei os blogs... palavra fiandeira é lindo!

    ResponderExcluir
  3. Que singeleza!

    Não há riqueza maior que poder lapidar palavras e reinar sobre elas!

    ResponderExcluir